EMBRAPA E SENAR-RN ESTIMULAM TECNOLOGIAS PARA APRIMORAR CADEIA DO LEITE


Tecnologias de ponta que envolvem blockchain, Internet das Coisas, inteligência artificial, automação, plataformas integradas e computação em nuvem – todas aplicadas à produção de leite – vão ajudar o setor a melhorar sua produtividade e impulsionar o Brasil a se tornar competitivo na exportação de leite e derivados. É o que pretende a Embrapa ao estimular que empreendedores apresentem suas soluções na terceira edição do desafio de startups Ideas for Milk.
Uma etapa regional ocorrerá no dia 24 de novembro, a partir das 9h, no Parque de Exposições de Parnamirim. O evento é aberto ao público. A vencedora terá vaga na final nacional, que ocorrerá uma semana depois, no dia 30, em São Paulo.
Grandes empresas de telefonia passaram a trabalhar muito próximas de startups porque viram que o Whatsapp e o Skype, por exemplo, surgiram fora de seus departamentos de inovação, compara Samir Iasbeck, CEO e fundador da startup educacional Qranio, que está entre as realizadoras evento. “A Embrapa busca integrar o criador, o estudante, a universidade, o técnico e o professor na criação de uma ideia. E mostra isso para o mercado para que ela possa evoluir, muitas vezes com investimento de um criador ou investidor-anjo, para transformá-la em algo palpável”, completa.
Final RN
Cinco startups foram escolhidas para se apresentar na Final Rio Grande do Norte. A avaliação foi feita por uma comissão composta por pesquisadores da Embrapa, especialistas do Senar-RN e executivos de empresas parceiras do Ideas for Milk.
Uma delas é o aplicativo LpPixels, capaz de detectar mastite subclínica em vacas leiteiras. A equipe do projeto realizou estudos que encontraram correlação entre a tonalidade das amostras de leite e a quantidade de enzina lactoperoxidase e células somáticas, que indicam presença de infecção. O aplicativo verifica a variação de cor da amostra de leite a partir de uma foto da amostra.
A equipe do Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação, que reúne a Ufersa e a UERN, é autora da proposta Caminhos do Leite, um software para traçar o caminho ótimo para a coleta de leite em pequenas e médias cidades do semiárido, ou seja, o caminho de menor distância entre as localidades. A solução deverá impactar na organização de rotas e na preservação da qualidade do leite devido à redução do tempo de transporte.
O aplicativo Agromarra auxilia na gestão da fazenda leiteira visando aumento da rentabilidade. O sistema aplica o conceito de pecuária de precisão e faz o gerenciamento individual dos animais em tempo real, entregando informações para análise da produção.
Um sistema inteligente para ordenhadeiras será apresentado pela startup Milkio. Trata-se de uma solução baseada em Internet das Coisas (IoT), que utiliza sensores para medição eletrônica do leite por animal. O sistema analisa os dados e alerta, por meio de um aplicativo de celular, presença de mastite subclínica.
Com o objetivo de aproximar o produtor do consumidor final, a Theasier Soluções desenvolveu a Agrosell, uma plataforma de centralização de negócios, na qual os produtores poderão anunciar suas produções para diversos compradores, criando um ecossistema dinâmico, rápido e integrado de novos negócios.
Inovação que vem do Nordeste
Na edição de 2018, a Embrapa decidiu estimular a participação de empreendedores e universidades da região Nordeste, que até então era reduzida, e contou com a parceria do Senar-RN. O trabalho surtiu efeito e o número de propostas aumentou em dez vezes em relação aos dois primeiros eventos. Uma etapa regional realizada em Natal, no Rio Grande do Norte, no dia 24 de novembro, vai decidir o sétimo finalista nacional.
Em 2016 e em 2017, o Ideas for Milk recebeu 220 propostas de todo o Brasil e apenas três – ou 1,4% do total – foram dos Estados do Nordeste.
“Este ano, estamos fazendo um Ideas for Milk só para a região e conseguimos doze inscrições, num total de 65 em todo o Brasil, ou seja, 18% do total”, diz Martins. A iniciativa também procurou envolver instituições de ensino locais que não participaram anteriormente, como a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e a Universidade Potiguar (UnP). “O Ideas for Milk também cumpre a missão que é de interiorizar as discussões para o leite relativas à inovação 4.0”, destaca.
EMBRAPA E SENAR-RN ESTIMULAM TECNOLOGIAS PARA APRIMORAR CADEIA DO LEITE EMBRAPA E SENAR-RN ESTIMULAM TECNOLOGIAS PARA APRIMORAR CADEIA DO LEITE Reviewed by Erivan Justino on 23 novembro Rating: 5
Postar um comentário

Romário Bispo