COMISSÃO DE EDUCAÇÃO REJEITA PROJETOS QUE TRAZIAM MAIS OBRIGAÇÕES ÀS ESCOLAS


Adotando uma política de evitar que mais atribuições seja dadas às escolas do município, a Comissão de Educação da Câmara Municipal de Natal rejeitou na reunião desta segunda-feira (25) Projetos de Lei que traziam mais obrigações às escolas.
Foi rejeitado projeto de nº 052/18, do vereador Preto Aquino (Patriotas), que cria áreas de segurança escolar prioritária nas escolas do município. “Eu não consigo ver a viabilização de um projeto desses. Iria fatiar a cidade e colocar segurança em uma determinada área? Quem vai prover e garantir que naquela área vai, de fato, ter segurança?”, questionou o vereador Sandro Pimentel (PSOL), que relatou com parecer contrário.
Outro projeto rejeitado institui no calendário do município a Semana Municipal de Acompanhamento Psicológico e Terapêutico para crianças e adolescentes nas escolas. “Como será feito esse acompanhamento? A ideia é interessante, mas não consigo ver a operacionalização. As escolas precisam ter esse acompanhamento diário, sistemático e organizado. Estabelecer uma semana dessas, que ocorreria uma vez por mês, nesses moldes é inviável”, argumentou a relatora da matéria, vereadora Nina Souza (PDT), cujo voto foi seguido pelos demais.
A vereadora e presidente da comissão, Eleika Bezerra (PSL) diz que a comissão está adotando posição realista e defendeu que é necessário fazer a escola cumprir, primeiro, o que é de sua natureza, para depois assumir responsabilidades acessórias. “Algumas ideias que temos visto aqui são importantes, mas não chegam a ser factíveis. A Escola tem que funcionar no que lhe é razoável, com professores, funcionários, merenda e ensinando os estudantes a ler, escrever, contar e pensar conscientemente, desenvolvendo valores, como o respeito. Não vamos arranjar mais missões que a Escola não poderá cumprir”, enfatizou.
Em contrapartida, a comissão aprovou o projeto 276/17, da vereadora Ana Paula (PSDC), que obriga a utilização do hino do município como toque de entrada e saída das escolas; e o de nº 038/18, que inclui a atividade robótica como disciplina complementar para os estudantes. “Defendi essa proposta porque entendo que a tecnologia da informação é de vital importância e Natal não poderia ficar a margem desse contexto”, argumentou o vereador Sueldo Medeiros (PHS), autor do projeto.
COMISSÃO DE EDUCAÇÃO REJEITA PROJETOS QUE TRAZIAM MAIS OBRIGAÇÕES ÀS ESCOLAS COMISSÃO DE EDUCAÇÃO REJEITA PROJETOS QUE TRAZIAM MAIS OBRIGAÇÕES ÀS ESCOLAS Reviewed by Erivan Justino on 26 junho Rating: 5
Postar um comentário

Romário Bispo