NO RN, 35% DOS CONTRIBUINTES NÃO DECLARARAM O IMPOSTO DE RENDA 2018



Os contribuintes dos Rio Grande do Norte precisam correr para não atrasar a entrega do Imposto de Renda 2018. Restando cinco dias para o fim do prazo estipulado pela Receita Federal, apenas 65% dos potiguares realizaram a prestação de contas. A previsão é de que 302.400 declarações sejam entregues no Rio Grande do Norte até o dia 30 de abril.
Receita Federal do BrasilAté a última quinta-feira, 26, um total de 196 mil contribuintes prestaram as informações sobre as receitas. Se o contribuinte estiver obrigado a apresentar a declaração e a apresentação for realizada após o dia 29, será cobrada multa por atraso na entrega da declaração.
Quem perder o prazo estará sujeito a multa de 1% ao mês ou fração de atraso sobre o imposto devido, com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% sobre o tributo a pagar.
O professor da Universidade Potiguar, Itamar Diniz Júnior, afirma que os contribuintes retardatários procurem um contabilista. “É o profissional mais adequado para sanar dúvidas e ajudar na prestação de declarações dos dados”, informa.
Ele alerta que os contribuintes que perderem o prazo estarão sujeitos ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.
As deduções por dependente estão limitadas a R$ 2.275,08. As despesas com educação têm limite individual anual de R$ 3.561,50. A dedução de gastos com empregadas domésticas é de R$ 1.171,84.
“A Receita Federal está enquadrando, cada vez mais, a Lei de Responsabilidade Fiscal. Com isso, quando a pessoa for declarar um imóvel será obrigatório informar a metragem, bem como em qual cartório foi feito o registro do imóvel. A medida é para evitar possíveis sonegações”, detalha o professor.
Ainda segundo ele, será obrigatória a apresentação do CPF para dependentes a partir de 8 anos, completados até o dia 31 de dezembro de 2017.
“Na declaração de bens, serão incluídos campos para informações complementares, como números e registros, localização e número do Registro Nacional de Veículo (Renavam). A Receita está fiscalizando as entregas de informações”, assinala.
Também será incluída a informação sobre a alíquota efetiva utilizada no cálculo da apuração do imposto.
Outra mudança é a possibilidade de impressão do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) para pagamento de todas as cotas do imposto, inclusive as que estão em atraso.
Para ele, o contribuinte não deve ter medo de prestar informações à Receita Federal. “Não é preciso ter medo do ‘leão’. A ideia é transmitir as informações das receitas obtidas no ano anterior. Qualquer dúvida, é melhor procurar um contabilista, que pode ajudar no esclarecimento das informações”, afirma.
Itamar Diniz também é diretor do Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF) da UnP. O setor é especializado em tirar dúvidas sobre declaração de Imposto de Renda 2018. São oferecidos a população, dois locais de atendimentos: na Unidade Roberto Freire e Zona Norte. O serviço é oferecido pela Instituição por meio do curso de Ciências Contábeis em parceria com a Receita Federal.
Até 30 abril, o NAF realiza atendimentos ao público externo as terças-feiras, das 17 às 19h – Unidade Zona Norte (Coordenação de Cursos) e quintas-feiras, das 17 às 19h – Unidade Roberto Freire (Empreende). Todos os serviços e orientações são gratuitas e abertas a toda comunidade.
NO RN, 35% DOS CONTRIBUINTES NÃO DECLARARAM O IMPOSTO DE RENDA 2018 NO RN, 35% DOS CONTRIBUINTES NÃO DECLARARAM O IMPOSTO DE RENDA 2018 Reviewed by Erivan Justino on 26 abril Rating: 5
Postar um comentário

Romário Bispo