CRÔNICA; "EM UM MUNDO FELIZ, NÃO HÁ DROGAS": POR DIEGO ROCHA



VIDA SIMPLES
Em um mundo feliz, não há droga.
Na Era da Internet, o nível mental da humanidade elevou-se com a facilidade de acesso a muitas informações e estudos sobre os malefícios das drogas lícitas e ilícitas (fumo, álcool, maconha, cocaína, craque, sintéticos, etc.) à saúde, onde médicos e analistas alertam: diga não às drogas!
Porém, a estupidez prevalece quanto às malditas substâncias, pois cresce o número de pessoas viciadas em drogas ilícitas no Brasil e no mundo. Sábios, pastores, padres e médicos mostram muito engajamento na luta contra as drogas - verdadeira maldição na sociedade. A Bíblia é livro sagrado que ajuda o dependente das drogas a buscar força espiritual e sair do triste mundo do tráfico. A medicina, por exemplo, sabe que apenas um elemento químico da maconha pode ser usado como remédio contra alguns problemas neurológicos, mas a maconha (cigarro) causa centenas de efeitos cancerosos ao corpo, especialmente, ao cérebro.
Ainda, a luta parece ser eterna: o combate às drogas e à corrupção. Isso porque, em todos os casos, as drogas ilícitas e a corrupção são parceiras num mundo obscuro. Um jovem, vítima comum, talvez pela imaturidade espiritual e mental, deveria saber que: “quem faz a sua cabeça é você. Não a droga” (no dizer do escritor brasileiro Ziraldo). Nada justifica o ser humano acabar com o próprio corpo, a paz social, e arruinar jovens com substâncias ruins e falsas ideias. No Brasil, as drogas ilegais financiam a eleição de alguns políticos, a formação de alguns juristas, a entrada de armas para bandidos pelas fronteiras ao oeste, além de alguns movimentos sociais radicais e antinacionais – cujo propósito é destruir ou desestabilizar o país. O tráfico gera, aproximadamente, $ 500 bilhões de dólares anuais de lucro a narcotraficantes, só na América Latina – inclusive, a financiar alguns falsos governos ditos “sociais”, “ajudantes da comunidade pobre”, “vermelhos” ou “revolucionários”, mas, em verdade, são terroristas e antissociais. Ao final das contas, a violência social é financiada em grande parte pelas drogas ilícitas e encorajada por engenheiros sociais – persuasores e manipuladores de fracos humanos, nos centros urbanos e periferias, atingindo loiros e negros, ricos e pobres, partidário da bandeira “verde-amarela” ou “vermelha”.
Contudo, quando a alma se fortalece através das palavras de Amor e Sabedoria, quais aquelas do Mestre Amor Jesus, eis que surge a consciência universal que faz reviver o divino humano, por uma época de paz e crescimento consciente – nosso Mundo Maior.  

Diego Rocha.
CRÔNICA; "EM UM MUNDO FELIZ, NÃO HÁ DROGAS": POR DIEGO ROCHA CRÔNICA; "EM UM MUNDO FELIZ, NÃO HÁ DROGAS": POR DIEGO ROCHA Reviewed by Erivan Justino on 21 agosto Rating: 5
Postar um comentário

Romário Bispo