JOVEM TRANS É IMPEDIDO DE ABRIR CREDIÁRIO EM LOJA COM NOME SOCIAL: 'HUMILHADA', DIZ


Uma mulher trans de São Carlos (SP) foi impedida de abrir um crediário utilizando seu nome social em uma loja de departamentos da cidade. Mesmo apresentando o RG, Leona Zanforlin não conseguiu dar continuidade ao procedimento. Uma das funcionárias alegou que o sistema da loja não aceitava o nome feminino da assinatura no documento e, no verso, o nome masculino. O caso repercutiu nas redes sociais. “Me senti humilhada”, disse a jovem de 24 anos, que acredita ter sido vítima do crime de transfobia.


Em nota, a Pernambucanas informou que houve falha no processo de atendimento à cliente, já que a loja trabalha com o uso do nome social na confecção do cartão. Disse também que “irá fortalecer os treinamentos internos no que tange aos assuntos relacionados a gênero e diversidade”.
JOVEM TRANS É IMPEDIDO DE ABRIR CREDIÁRIO EM LOJA COM NOME SOCIAL: 'HUMILHADA', DIZ JOVEM TRANS É IMPEDIDO DE ABRIR CREDIÁRIO EM LOJA COM NOME SOCIAL: 'HUMILHADA', DIZ Reviewed by Erivan Justino on 11 maio Rating: 5
Postar um comentário

Romário Bispo