NÚMEROS DO MERCADO DE TRABALHO CONTINUAM RUINS NO RN


O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio-RN), Marcelo Queiroz, avaliou o mercado atual no Brasil e no estado potiguar no tocante à quantidade de vagas de emprego e a taxa de desemprego. Segundo Queiroz, muito embora os números estejam negativos, tanto nacional quanto localmente, há motivos para que o brasileiro desempregado tenha esperanças de uma possível reversão no quadro.
Infelizmente os números do mercado de trabalho continuam ruins no Brasil e no RN, isto é fato. Afinal, considerando os dados mais recentes, até julho nós fechamos 15.679 vagas formais de emprego no RN e nossa taxa de desemprego bateu, no segundo trimestre do ano, em 13,5%, significando dizer que temos 207 mil potiguares sem emprego. Mas, do meu ponto de vista, eles também estão começando a sinalizar no sentido de uma melhora. Senão, vejamos: no caso da taxa de desemprego, houve um recuo de 0,8% entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano (a taxa caiu de 14,3% para 13,5%), com a inserção de 12 mil trabalhadores no mercado. No caso dos números do Caged de julho, divulgados nesta quinta, 25, e que refletem o mercado formal, aquele com carteira assinada, também podemos apontar uma leve melhora“, apontou o presidente.
Marcelo Queiroz também examinou positivamente a quantidade de vagas em setores específicos como Comércio e Serviços e ainda destacou o fato de que a inflação tem começado a esfriar, resultando em queda de juros e numa retomada de investimentos públicos. “O saldo entre admissões e demissões foi positivo, de duas vagas. Em julho do ano passado, por exemplo, este saldo havia ficado em -1.246 vagas. No caso do setor de Comércio e Serviços, também registramos um indicador positivo especificamente em julho. No setor de Comércio, o saldo do mês, este ano, foi positivo em 113, contra um saldo negativo de 377 postos em julho de 2015. No caso do setor de Serviços, em julho de 2016 o saldo ainda foi negativo (-211 vagas), mas com uma melhora considerável sobre o número de julho de 2015, quando registramos -610 postos formais”, disse
Por fim, o presidente da Fecomércio-RN usou dois exemplos para ilustrar sua previsão de melhora no mercado: o da rede de supermercado Queiroz e o do grupo francês Leroy Merlin, cujos investimentos estão gerando mais empregos para o cidadão potiguar.
“Há uma retomada da esperança de que as coisas podem melhorar, inclusive com crescimento acima de 1,5% para o próximo ano. Temos, ainda, a inflação começando a arrefecer, sinalizações de queda de juros, além da retomada de investimentos públicos. O setor privado também começa a se movimentar. Vou citar dois casos, emblemáticos, especificamente aqui no RN e do nosso setor de Comércio. O primeiro é da rede de supermercado Queiroz, do empresário Jair Queiroz, de Mossoró. Ele está dando início às obras de uma unidade de sua rede no município de São Gonçalo do Amarante, região Metropolitana de Natal. Será um investimento da ordem de R$ 26 milhões, com abertura de 250 empregos diretos. Outro exemplo é o grupo francês Leroy Merlin, que está investindo mais de R$ 100 milhões em uma loja na Grande Natal, gerando cerca de 300 empregos diretos. Temos outros exemplos de empresários que começam a tirar seus planos da gaveta. Este sentimento e esta motivação começam se refletir nos números. E isto é positivo!”, concluiu.
Com informações da Assessoria de Comunicação da Presidência do Sistema Fecomércio RN
NÚMEROS DO MERCADO DE TRABALHO CONTINUAM RUINS NO RN NÚMEROS DO MERCADO DE TRABALHO CONTINUAM RUINS NO RN Reviewed by Erivan Justino on 27 agosto Rating: 5
Postar um comentário

Romário Bispo