CULTURA DO ESTUPRO SERÁ DISCUTIDA EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NA AL

A Assembleia Legislativa promove na próxima quarta-feira (15), às 13h, uma audiência pública com o tema ‘Diga não à cultura do estupro que ofende a dignidade da mulher’. O debate é uma iniciativa da deputada Cristiane Dantas (PCdoB) em parceria com a Defensoria Pública do Rio Grande do Norte, através do projeto ‘Mulher Viver com Dignidade’. A audiência também foi subscrita pela deputada Márcia Maia (PSDB) e acontece no auditório Deputado Cortez Pereira, na sede da Casa Legislativa.

“O caso do estupro coletivo contra uma adolescente no Rio de Janeiro chocou a sociedade. Com o debate vamos mostrar que essa, infelizmente, é uma realidade nacional e aqui no RN não tem sido diferente. Os casos de violência sexual e estupros aumentaram nos últimos anos no nosso Estado. A audiência é uma forma de traçar novos caminhos para o combate à cultura do estupro e valorizar a mulher”, enfatiza Cristiane Dantas.

A audiência pública ainda debaterá a qualidade do atendimento prestado às vítimas de estupro, bem como as políticas de enfrentamento à violência sexual contra as mulheres. Foram convidadas para participar da discussão, autoridades estaduais e municipais, bancada federal potiguar, a Frente Feminista de Natal, o Núcleo das Amélias, além de representantes da sociedade civil organizada e instituições de ensino.

Após o debate, é prevista uma caminhada com todos os participantes em direção à Câmara Municipal do Natal, na intenção de alertar e mobilizar a população no combate à cultura do estupro.

Estatísticas
O 9º Anuário Brasileiro da Segurança Pública registrou no biênio 2013-2014 537 estupros no Rio Grande do Norte. A capital potiguar foi uma das únicas cinco do País a apresentar aumento no número de estupros durante o período, com 314 casos. De acordo com os dados, Natal passou de 145 estupros em 2013 para 169 no ano seguinte, representando um aumento de 15,5%.

Na Delegacia Especializada na Defesa da Criança e do Adolescente (DCA) quase 350 boletins de ocorrência registrados em 2015 foram por violência sexual contra meninas e meninos. Desse total, foram 139 casos de estupro com vítimas de até 14 anos e 34 estupros de adolescentes entre 15 e 18 anos.

Em 2015, casos de estupro coletivo no Conjunto San Vale também chocaram a capital potiguar. Os suspeitos foram presos e em maio deste ano, um deles foi condenado a 27 anos de prisão.
CULTURA DO ESTUPRO SERÁ DISCUTIDA EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NA AL CULTURA DO ESTUPRO SERÁ DISCUTIDA EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NA AL Reviewed by Erivan Justino on 13 junho Rating: 5
Postar um comentário

Romário Bispo